Bem-vindo à página oficial da Presidência da República Portuguesa

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Cerimónia Militar comemorativa do Dia de Portugal na Guarda
Cerimónia Militar comemorativa do Dia de Portugal na Guarda
Guarda, 10 de junho de 2014 ler mais: Cerimónia Militar comemorativa do Dia de Portugal na Guarda

ATUALIDADE

Comunicado da Presidência da República sobre o diploma relativo ao procedimento de mudança de sexo no registo civil

Na sequência da promulgação, nos termos do n.º 2 do artigo 136º da Constituição, do diploma que “cria o procedimento de mudança de sexo e de nome próprio no registo civil e procede à décima sétima alteração ao Código do Registo Civil”, a Presidência da República divulga o seguinte comunicado:

1. O diploma foi objecto de promulgação, por imperativo constitucional, após a confirmação do voto pela Assembleia da República, por maioria absoluta dos Deputados em efectividade de funções.

2. Não obstante, o Presidente da República considera que o regime aprovado padece de graves deficiências de natureza técnico-jurídica, tal como assinalado em devido tempo na mensagem enviada ao Parlamento, com a devolução do diploma sem promulgação.

3. Com efeito, o diploma em causa não acautela devidamente os direitos das pessoas que possuam perturbação da identidade de género na medida em que as expõe ao erro de diagnóstico – por não prever os respectivos critérios – e ao incumprimento de normas básicas de natureza ética e deontológica – por não garantir o controlo mínimo das qualificações profissionais de quem emite o relatório clínico.

4. O regime agora aprovado não encontra paralelo em qualquer país do mundo. Foi possível encontrar noutras ordens jurídicas, de que são exemplo a Espanha ou o Reino Unido – tal como assinalou o Presidente da República na mensagem enviada ao Parlamento – regimes equilibrados que, acautelando a celeridade do procedimento, asseguram a necessária protecção dos direitos das pessoas com perturbação de identidade de género e da segurança e certeza jurídicas associadas ao sistema público de registo.

5. Estas dificuldades foram assinaladas por vários especialistas, em diversos pareceres – alguns produzidos no âmbito do procedimento legislativo parlamentar, de que são exemplo os pareceres do Conselho Superior da Magistratura ou da Ordem dos Advogados – relativos ao diploma aprovado.

6. Assim, como resulta claro dos argumentos expostos e em devido tempo transmitidos à Assembleia da República, tendo em consideração o impacto muito negativo que a má qualidade legislativa inegavelmente provoca no funcionamento do sistema jurídico, a actuação do Presidente da República foi determinada – nesta como em todas as matérias – por critérios exclusivamente orientados para a defesa dos direitos das pessoas e do superior interesse do País.
 

01.03.2011
partilhar | imprimir | enviar | voltar

© 2006-2014 Presidência da República Portuguesa