Presidente da República lamenta a morte de Carlos Gonçalves

Alentejano de Beja, músico autodidata, Carlos Gonçalves trabalhou como músico em diversas casas de fado lisboetas, acompanhando artistas maiores como Maria Teresa de Noronha ou Alfredo Marceneiro.

A partir de 1969, e durante três décadas, torna-se guitarrista de Amália Rodrigues. Esteve a seu lado nos discos, nos concertos e nas digressões, mas também compôs as melodias e fez os arranjos de diversos fados por ela interpretados, ficando conhecido pela sua sensibilidade estrófica e tónica, adequando-se à voz e ao canto de Amália.

Foi também professor de guitarra portuguesa e lançou, em 2004, um disco a solo, intitulado «A Essência da Guitarra Portuguesa», uma essência que soube representar, na sua vivacidade, rigor e melancolia.

À família de Carlos Gonçalves apresento as minhas condolências.

24.03.2020