Partida da Força de Reação Imediata militar para Moçambique

{DX02_LEGENDA}

Presidente da República na partida da Força de Reação Imediata para Moçambique

O Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Aramadas esteve presente, no Aeródromo de Trânsito N.º 1 (AT1) em Lisboa, na partida da Força de Reação Imediata militar, com capacidade de resposta à emergência civil, para apoio às populações atingidas pelo ciclone Idai em Moçambique.

Na cerimónia de despedida da Força de Reação Imediata, e após o Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, ter usado da palavra, o Chefe de Estado agradeceu o empenhamento dos militares que partem em missão de apoio as operações em Moçambique e transmitiu-lhes a mensagem que o seu homólogo moçambicano lhe havia deixado de reconhecimento e agradecimento pelo contributo desta missão e o apoio do povo português com o povo irmão de Moçambique.

Estiveram também presentes na cerimónia o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, o Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante António Mendes Calado, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Nunes da Fonseca, e o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Joaquim Nunes Borrego.

A Força de Reação Imediata é constituída por 35 militares que serão projetados na aeronave C-130 da Força Aérea, que terão como missão prioritária a busca, salvamento e resgate de pessoas em perigo. Embarcam também neste voo dois binómios da GNR (2 militares + 2 canídeos). A atual missão de apoio militar de emergência está a ser coordenado em estreita ligação com a ANPC.

http://www.presidencia.pt/comandantesupremo/?idc=305&idi=161901&idl=2